cui bono

by RNPD

null

O mais recente estudo da Fundación de las Cajas de Ahorros sobre a imigração traz, apesar da sua recorrente simpatia para com o fenómeno, uma conclusão que nos merece destaque – não porque difira do que vimos afirmando há anos, mas porque no actual estado de manipulação dos povos europeus salientar a verdade é um imperativo ético:

– A imigração permite um ajustamento económico pela via dos preços, fruto do estado de concorrência a que ficam sujeitos os trabalhadores mais pobres face aos imigrantes. Dito de outro modo, a imigração permite o controlo das reivindicações salariais dos trabalhadores nacionais menos qualificados e funciona, portanto, como alavanca de um modelo económico assente na contenção salarial.

Há uma fina ironia nisto: A esquerda, que é a grande defensora ideológica da imigração terceiro-mundista para a Europa, pretende, ao mesmo tempo, apresentar-se como campeã dos direitos dos trabalhadores nacionais, os mesmos que as suas posições imigracionistas têm prejudicado!