No fim da Europa

by RNPD

null

«Confrontados com este destino, há apenas uma visão do mundo digna de nós, a que já foi mencionada como escolha de Aquiles – é melhor uma vida curta, cheia de feitos e glória, do que uma vida longa sem conteúdo. O perigo é já tão grande, para cada indivíduo, cada classe, cada nação, que acalentar qualquer ilusão é deplorável. A marcha do tempo não pode ser travada; não há retirada prudente ou renúncia inteligente. Apenas os sonhadores acreditam numa saída. O optimismo é cobardia.

Nascemos neste tempo e devemos percorrer corajosamente o caminho para o fim destinado. Não há outra maneira. O nosso dever é defender a posição perdida, sem esperança, sem salvação, como aquele soldado romano cujos restos foram encontrados junto a uma porta em Pompeia, que morreu no seu posto durante a erupção do Vesúvio porque alguém se esqueceu de o desmobilizar. Isso é grandeza. É isso que significa ter sangue nobre. O fim honroso é o que não pode ser retirado a um homem.»

Oswald Spengler, Der Mensch und die Technik, 1931, p.89