A Cavalaria de honra: a forja de uma elite

by RNPD

null

«Pierre Vial realiza neste livro uma impecável e profunda descrição histórica do mundo da Cavalaria Medieval, e, ao mesmo tempo, mergulha nas origens da mesma e na sua parte mais espiritual e desconhecida. O texto, que poderíamos definir como quase magistral, mostra-nos o mundo da Cavalaria tal como era, sem adulterações, desvirtuamentos ou exageros. Aborda a vertente histórica, desde os seus primórdios até à sua decadência, chegada com a queda dos templários. Incide de forma contundente sobre as suas origens germânicas, mas sem passar ao lado da influência que o mundo celta e o mito do Graal tiveram sobre o mundo da Cavalaria e o imaginário medieval. O armamento, os castelos, a vida quotidiana do Cavaleiro, a táctica militar, a caça como actividade de treino, a importância do bosque, a figura do ferreiro, a dama, a heráldica, as cruzadas, as ordens militares…são aspectos históricos perfeitamente tratados pelo autor neste livro. De grande interesse são os capítulos dedicados às partes menos conhecidas e deliberadamente ocultadas durante séculos, isto é, a sua dimensão interna, os seus ritos iniciáticos, mas sobretudo os mitos germânicos e a cosmovisão nórdica que deu forma àquele mundo de relações guerreiras, de virilidade, de fidelidade e honra. A ética guerreira, a dimensão mítica da espada, os seus ritos secretos provenientes directamente de antigas iniciações guerreiras indo-europeias, o Graal como religião secreta da Cavalaria e, sobretudo, o seu aparente cristianismo, religião totalmente estranha aos princípios da Cavalaria. Pouco se escreveu sobre o conflito entre a Cavalaria e o Papado durante a Idade Média, luta de poderes totalmente contrapostos, que finaliza com a destruição de forma violenta da Ordem do Templo por parte do Papado. Deste confronto, das suas causas e consequências, fala-nos também o professor Vial neste livro.

Com estes e outros temas, e de forma clara, o autor enfrenta a caduca e ditatorial historiografia marxista, o ocultamente deliberado de alguns textos medievais e uma grande parte da literatura e dos textos que sobre este tema foram publicados nos últimos anos. Vial mostra-nos o Cavaleiro, que não é nem pacifista, nem conformista, nem cristão, mas antes um guerreiro predador, sem piedade quando necessário mas generoso na derrota do seu oponente, um personagem que faz da guerra e das relações militares uma forma de vida, um personagem desvirtuado e mal interpretado que, para poder ser verdadeiramente compreendido, exige que o leitor entre totalmente no livro e se despoje de uma série de influências das ideologias contemporâneas que o tenham aprisionado. Um sistema de vida de liberdade, justiça e fidelidades, ao qual nos princípios se podia aceder mesmo dos sectores mais humildes, uma forma de vida onde o esforço, a valentia e a honra eram determinantes.»

Recensão de E. Monsonís ao livro de Pierre Vial “La Chevalerie”