O socialismo nacional de Gregor Strasser

by RNPD

null

Somos socialistas. Somos inimigos, inimigos mortais, do sistema capitalista de hoje com a sua exploração dos que são economicamente fracos, a sua política salarial injusta, a sua forma imoral de julgar o valor dos seres humanos em termos da sua riqueza e do seu dinheiro, em vez da sua responsabilidade e desempenho, e estamos determinados a destruir este sistema aconteça o que acontecer!

E contudo não é suficiente mudar apenas o sistema, substituir um modelo económico por outro; o que é necessário, acima de tudo, é mudar o espírito! O espírito que tem de ser ultrapassado é o espírito do materialismo!

Temos de aprender que o trabalho significa mais do que possessões. O desempenho é mais do que dividendos. A mais desprezível herança deste sistema capitalista é que o dinheiro, a riqueza, as possessões, sejam o critério para julgar o valor de tudo e todos! O declínio de um povo é a consequência inevitável da utilização deste critério, porque a selecção com base na propriedade é a arqui-inimiga da raça, do sangue, da vida! Nunca deixámos qualquer dúvida de que o nosso socialismo nacional põe um ponto final nos privilégios da riqueza e que a emancipação do trabalhador envolve a sua participação nos lucros, propriedade e gestão.

Tem havido muita conversa no movimento Volkisch sobre a emergência de uma nova liderança política, e o apelo a essa liderança é compatível com o que tenho vindo a dizer. Mas as formas que recomenda para resolver o problema: analisando o sangue das pessoas, pela re-nordificação, etc., etc., parecem-me dúbias no que concerne à sua viabilidade, ao seu valor e até à sua eficácia. Há outra forma, contudo, que é tipicamente germânica,direi prussiana, que é mais apropriada do que qualquer outra: a selecção através do serviço militar!

Para um homem, o serviço militar é a mais profunda e valiosa forma de participação no Estado, para a mulher é a maternidade. Há muitas tribos africanas onde as mulheres que morrem no parto são enterradas com as mesmas honras dos guerreiros que caíram em combate!

Podem chamar-me utópico, mas para mim é uma certeza. Com vinte a trinta anos deste tipo de selecção, a Alemanha terá uma liderança e uma classe executiva que mudará toda a face da sociedade e do Estado, e constituirá a coluna vertebral do Estado e da sua economia!

Gregor Strasser