As janelas da ciber-espionagem

by RNPD

null

A National Security Agency (NSA) admitiu ter trabalhado com a Microsoft no desenvolvimento do Windows 7, conforme testemunhado a 17 de Novembro de 2009 por Richard Schaeffer, director de segurança da informação da NSA, perante a subcomissão para o Terrorismo e a Segurança Nacional do Senado norte-americano.

A colaboração entre a NSA e a Microsoft é um segredo conhecido desde o acordo judicial obtido entre o governo norte-americano e o gigante dos computadores. É contudo a primeira vez que foi feita uma menção oficial sobre este assunto.

Em termos de ciber-segurança, para além da questão da protecção contra intromissões externas, o cerne do problema reside em saber quem detém a chave de entrada. Noutras palavras, embora seja prerrogativa da NSA ter controlo exclusivo de segurança sobre o mais usado software informático dentro dos Estados Unidos, o facto é que o Windows 7 é comercializado globalmente. Sem dúvida que isto abre oportunidades únicas de ciber-espionagem para os EUA fora das suas fronteiras.

Quanto à Microsoft, embora tenha negado que a NSA tenha a possibilidade de aceder ao Windows 7, não está em posição de o garantir.

Até à data, não é conhecido nenhum Estado que tenha barrado o software do Windows 7 de forma a proteger os seus cidadãos da espionagem norte-americana.

Via Rede Voltaire