Carnavais…

by RNPD

Quando a maior parte das pessoas pensa no carnaval a imagem que lhes vem à imaginação é a festa no Rio de Janeiro. Há essa tendência para associar o carnaval ao Brasil. Em Portugal, um país durante anos sujeito à influência televisiva brasileira, sobretudo através das telenovelas, o carnaval transformou-se crescentemente numa imitação barata das festividades cariocas.

Mas nem o carnaval é brasileiro nem o Brasil é carnaval. Há uma parte do Brasil, o sul, onde é comum ouvirmos as pessoas dizerem que “não gostam de carnaval”. Porque é no sul que mais se faz sentir a herança europeia do Brasil e porque o carnaval brasileiro é, essencialmente, uma expressão de cultura africana. A repulsa não é ideológica, é instintiva, natural.

null
Basta ver as célebres imagens anuais do carnaval do Rio para perceber isto. Os ritmos das músicas e a forma como os corpos semi-nus se mexem freneticamente são quase um espelho das sonoridades e movimentos das danças das tribos africanas. É um tipo de expressão musical/corporal que encontramos em todos os países com forte presença dos descendentes dos escravos negros.

null(grupo folclórico gaúcho)
No sul do Brasil, pelo contrário, os cantares e danças populares são mais semelhantes ao folclore português, holandês ou alemão.null(grupo folclórico português)

Nada é mais ridículo, contudo, do que os cortejos carnavalescos portugueses a tentarem imitar a festividade brasileira. Ao som de samba, gente por vezes pouco vestida, imitando os trajes que vêem no Rio de Janeiro (apesar do frio invernal europeu), participa num espectáculo cada vez mais artificial e afastado da tradição portuguesa e europeia. E isto quando não há convidados brasileiros ou escolas de samba para compor o quadro.

O carnaval em Portugal, quando não é adulterado, tem um outro estilo.

No fundo podemos opor aqui duas “imagens-tipo”, de um lado o Rio de Janeiro e do outro Veneza. O carnaval dos povos “afro-tropicais” é o Rio, o carnaval dos europeus é Veneza. O carnaval do Rio apela aos olhos e aos instintos primários e o de Veneza à imaginação e à inteligência, o carnaval do rio é mais pornográfico enquanto o de Veneza é mais erótico, no Rio os corpos revelam tudo de forma exibicionista, em Veneza convidam à descoberta, o carnaval do Rio tem um estilo plebeu e vulgar, o de Veneza tem um estilo aristocrático e elegante.

null(Carnaval de Veneza)