À procura de um Socialismo Tradicionalista ou um Conservadorismo Vermelho

by RNPD

null

«Será assim tão óbvio que possibilitar que crianças nasçam em famílias sem pai seja progressista, ou até liberal ou feminista? Por detrás da fachada mediática, há debates mais subtis sobre este tipo de temas que não seguem necessariamente as divisões políticas e de religiosidade óbvias. A realidade é que, depois de se ter vendido ao capitalismo extremo, a esquerda procura arranjar álibis ideológicos sob a forma de hostilidade à religião, à família, à cultura elevada e ao papel das elites com princípios.

Havia uma esquerda mais velha que tinha maior sentido da importância comprovada destas coisas e da forma como podem funcionar para permitir uma maior igualdade económica e a democratização da excelência. Agora, muitos de nós começam a perceber que os velhos socialistas deviam entender-se com os conservadores tradicionalistas. Em face da secreta aliança que se estabeleceu entre o liberalismo cultural e o liberalismo económico, precisamos de inventar um novo tipo de política que ligue o igualitarismo económico à procura de valores e virtudes objectivas: um “ socialismo tradicionalista” ou um “conservadorismo vermelho”. Afinal, o que conta como radical não é o novo, mas o bom.»

John Milbank, professor de religião, politica e ética na Universidade de Nottingham