Da guerra justa…

by RNPD

null

«A guerra é uma coisa feia, mas não é a mais feia das coisas: O decadente e degradado estado de sentimento moral e patriótico que acha que nada vale uma guerra é pior. Quando um povo é usado como mero instrumento humano para disparar canhões ou usar baionetas, ao serviço e para os propósitos egoístas de um dono, tal guerra degrada um povo. Uma guerra para proteger outros homens contra a injustiça tirânica, uma guerra para alcançar a vitória das suas próprias ideias de certo e bom, e que portanto é a sua própria guerra, travada de livre vontade por um propósito honesto, é frequentemente o meio de regeneração. Um homem que não tem nada pelo qual esteja disposto a lutar, nada que lhe importe mais do que o seu conforto pessoal é uma criatura miserável que não tem qualquer possibilidade de ser livre, a não ser pelos esforços de homens melhores do que ele.»

John Stuart Mill, The Contest in America, Dissertations and Discussions, vol. 1, p. 26