A reacção da qualidade contra a quantidade

by RNPD

null

«A máquina e o capitalismo substituíram as civilizações qualitativas por uma civilização quantitativa. Produzir o mais possível para aumentar o lucro. Para alargar o mercado, unificar as necessidades, os gostos, os usos. Para reduzir os preços de custo: estandardizar os tipos. O mundo, debaixo deste impulso louco, marcha em direcção à espantosa fórmula de um tipo humano uniformizado que vive segundo um número reduzido de fórmulas. É o fim de toda a vida superior, de toda a valorização individual, que apenas é possível pela diferenciação. Nós representamos a reacção da qualidade contra a quantidade, do homem contra as massas, da alma e do coração contra a estatística, da vida contra a curva gráfica»

Revista Stur, Abril de 1936