Primeiro… romper a apatia.

by RNPD

Não tenho de vos dizer que as coisas estão más. Toda a gente sabe que as coisas estão más. É uma depressão. Todos estão sem trabalho ou com medo de perder o emprego. O dólar vale um níquel, os bancos estoiram, os comerciantes guardam uma arma debaixo do balcão. Marginais andam à solta nas ruas e não há ninguém que pareça saber o que fazer, e não há fim para isto. Sabemos que o ar está irrespirável e a nossa comida contaminada, e sentamo-nos a ver televisão enquanto um jornalista qualquer nos diz que hoje tivemos quinze homicídios e sessenta e três crimes violentos, como se isso fosse o que é suposto acontecer. Sabemos que as coisas estão más – pior que más. Estão loucas. É como se tudo em todo o lado estivesse a enlouquecer, por isso já não saímos à rua. Sentamo-nos em casa, e lentamente o mundo em que vivemos vai-se tornando mais pequeno, e tudo o que dizemos é” Por favor, ao menos deixem-nos em paz nas nossas casas. Deixem-me ter a minha torradeira, a minha televisão e as minhas jantes de metal e não direi nada. Deixem-nos só em paz”. Bem, eu não vos vou deixar em paz. Quero que fiquem furiosos! Não quero que protestem. Não quero que se amotinem – não quero que escrevam ao vosso deputado porque não sei o que vos diria para escreverem. Não sei o que fazer sobre a depressão e a inflação e os russos e o crime nas ruas. Tudo o que sei é que primeiro têm de ficar furiosos. Têm de dizer “Eu sou um ser humano, porra! A minha vida tem valor!”. Por isso quero que se levantem agora. Quero que todos se levantem das cadeiras. Quero que se levantem agora mesmo e vão à janela. Abram-na, ponham a cabeça de fora, e gritem “ Estou farto desta merda e não vou aturar mais isto!”. Quero que se levantem agora mesmo, vão até à janela, abram-na, ponham a cabeça de fora e gritem” Estou farto desta merda e não vou aturar mais isto!”. As coisas têm de mudar. Mas, primeiro vocês têm de ficar furiosos!… Têm de dizer” Estou farto desta merda e não vou aturar mais isto!”. Depois logo vemos o que fazer com a depressão, e a inflação e a crise do petróleo. Mas primeiro levantem o rabo da cadeira, abram a janela, ponham a cabeça de fora e gritem, digam-no:” Estou farto desta merda e não vou aturar mais isto!”

Network (1976)