Somos um exército de zombies…

by RNPD

«Chego a casa do trabalho, esgotado e vazio. Demasiado cansado para a interacção humana, carrego nos botões do controlo remoto e fixo o olhar sem vida no grande ecrã de televisão. Não demora muito até que os comerciais e a infindável parada de “product placements” invadam as minhas defesas e penetrem a minha mente. Cada detalhe de cada mensagem é meticulosamente calculado, pensado para ser repetitivo e hipnótico, uma e outra vez, até que a manipulação mental finalmente faz efeito. A minha mente está agora cheia de desejo ilusório. Fast-Forward. Como um drogado a ressacar, dou por mim a percorrer os corredores estéreis do centro comercial como se estivesse nalgum tipo de transe. O grupo diverso de consumidores que me rodeiam…todos iguais: olhos vidrados, olhares sem vida, caras transformadas em horríveis máscaras de querer. Somos um exército de zombies. Em vez de cérebro e carne humana, devoramos “merchandise” estrategicamente colocado e produtos de preço acessível manufacturados na China. Esgoto rapidamente os meus cartões de crédito e a minha alma, regressando a casa com a minha recompensa de sacos de compras. Todos cheios de lixo produzido em massa, rapidamente jogado para a pilha do restante lixo que tenho acumulado. Amanhã vou acordar, tomarei o café e deixarei o conforto e segurança da minha casa para ir trabalhar. Passarei mais um longo e entediante dia na cativa monotonia que se mascara de emprego. Quando terminar, voltarei outra vez para casa e descansarei em frente do grande ecrã de televisão enquanto esperarei pelos radiantes comerciais, como pequenas partículas penetrando o que resta do meu cérebro. E todas as noites digo a mim mesmo: ‘talvez um destes dias eu tire a ficha.’»

Malcolm Klimowicz, Adbusters