Moral nacional-revolucionária

by RNPD

Moral

Guarde o seu espírito fora das correntes de moda e sobre as críticas dos ignorantes da vez. Apenas assim poderá conservar o seu juízo claro para a luta.

Mantenha sempre o seu cérebro activo. Não seja ocioso. Ajude a saúde de seu corpo mantendo uma mente clara. Escolha bem as suas leituras ou peça conselho a pessoas de sua confiança. Escreva,medite, estude.

Tenha fé. A fé é um património que não lhe podem roubar. É a sua única arma invencível. Frente ao poder do dinheiro, e à depravação materialista, levante a tocha da sua fé na vitória final.

A fé não se racionaliza. Não se chega a ela pela ciência ou razão. A fé carrega-se no sangue e na alma e provém do Todo Poderoso. Apenas é preciso cultivá-la, deixá-la brotar.

Mantenha-se à margem da propaganda burguesa e democrática. Os jornais, as revistas, o cinema, a televisão, estão impregnados de cepticismo, materialismo e numerosos valores
negativos. Leia e propague a imprensa nacional revolucionária, que denuncia a hipocrisia do Sistema.

Despreze o traidor. O traidor carece de honra e por isto é indigno de ser tratado como pessoa.

Seja valente. Um carácter débil é facilmente vulnerável.

Não confunda valentia com inconsciência ou temeridade. Aquela é fruto do amadurecimento como homem. Estas, são reflexos de uma mente infantil.

Despreze o cobarde. A cobardia é uma fraqueza. Também o valente tem medo, mas possui a força espiritual necessária para vencê-lo. O cobarde é egoísta, pois assegura a sua própria integridade a custo dos demais.

Respeite o inimigo sempre que seja digno. Despreze o inimigo indigno.

Não se deixe lisonjear por falsas concessões da decadente democracia partidocrática. Não se trata de recuperar o que já está apodrecido, mas de promover o evidentemente sadio. Para que é que você deseja uma parcela de poder se pode criar um mundo novo?

Mantenha uma norma de conduta linear e nunca se separe dela. Renunciar a um princípio pela dificuldade que implica é trair-se a si mesmo.

Que exista coerência entre o seu pensamento e a sua acção. Do contrário, começa-se a viver como não se pensa e acaba-se a pensar como se vive.

Não se deixe influenciar pelo fácil. Siga sempre o que a sua consciência lhe dita. Não existem dificuldades insuperáveis. Os problemas existem para ser abordados.

Não confunda o amor com mera atracão física. O prazer físico é efémero e busca-se como único fim, degradante. O amor é altruísmo, a negação do próprio ser para formar outro em que se fundem os espíritos dos amantes. Somente assim o amor é eterno. Entregue-se de todo coração à pessoa amada.

O amor autêntico é forte e supera toda a penúria e enriquece-se por meio do sacrifício e do esquecimento de si mesmo. Amar é entregar-se totalmente, em troca de nada. Na história, as únicas causas ou empreendimentos que morrem são aquelas pelas quais o homem se nega a morrer.

Respeite sempre o sexo oposto. Homem e mulher têm valores espirituais que os fazem dignos da mesma admiração. O artificial confronto entre sexos visa esconder que apenas no amor, no respeito e na colaboração mútua o ser-humano encontra a paz anímica e a tranquilidade psicológica, necessárias para uma vida criadora.

Mantenha-se sempre preparado para a luta. Lembre-se que esta se apresenta em cada instante e de muitas formas. A luta física, uma guerra, é a mais fácil; sabe onde está o inimigo e os objectivos são claros. Mas as modas, as correntes ideológicas de origem obscura, as actividades degradantes, a vida fácil… São inimigos que vão afundando o seu espírito. A vida é uma luta constante.

Respeite seu corpo. Tenha em conta que um modo de vida decadente é um triunfo do inimigo. Uma imagem forte é importante, mas não é garantia suficiente, pois pode esconder fraquezas
interiores nefastas. Cuide do seu corpo e do seu espírito.

O vício degenera o corpo e o espírito. Não deixe que nenhum vício o domine. Pense que quanto mais preso se encontre, mais difícil será libertar-se. O vício rebaixa a condição humana e
afasta-a do arquétipo ideal que devemos procurar, ainda que sem o atingir totalmente.

Lute sempre pela verdade e despreze o mentiroso. A mentira é o refúgio do cobarde.

Faça com que a herança que é deixada aos seus filhos e aos seus camaradas seja rica de exemplos de nobreza, rectidão, educação, heroísmo, e em tudo aquilo que faça de sua memória um exemplo de comportamento.

Não queira ser sempre generoso, mas ser sempre justo.

Pedro Varela, Ética Revoluvionária, p. 13-16, Thule Editora