Heimdall, o zulu

by RNPD

No início de 2011 vai estrear um filme sobre o super herói da Marvel, Thor. Como saberão, a história de Thor e dos restantes personagens é baseada na mitologia religiosa nórdica, e mais concretamente na Edda. Um desses personagens é o deus Heimdall, que nos textos sagrados da Edda é o “deus branco”, ou “o mais branco dos deuses”.

Pois bem, o realizador Kenneth Branagh e os estúdios da Marvel escolheram para desempenhar o papel do deus nórdico um actor negróide que também é “artista de hip-hop”! Isto é de um ridículo a toda a prova mas é apenas mais um episódio das habituais acções de reengenharia social que, através da “arte”, visam destruir qualquer resíduo de diferenciação racial e identitária do homem branco.

Notamos, aliás, que não é a primeira vez que personagens da Marvel sofrem uma peculiar mutação racial, deixando de ser caucasianos para passarem a ser outra coisa qualquer. Lembramo-nos, por exemplo, do caso de Nick Fury, que passou a ser negro nas adaptações cinematográficas e posteriormente nos próprios livros.

Porém, a hilariante africanização de Heimdall leva o primeiro prémio do absurdo, pois trata-se de uma deidade norte-europeia e cuja história extravasa o universo da Marvel.