Menos tatuagens na cabeça e mais ideias

by RNPD

(Na fotografia Curtis Allgier, skinhead norte-americano a cumprir pena de prisão)

Se algum dia a minha raça for representada por indivíduos como este saberei que já não há nada a preservar. Ser de raça “branca”, como ser “negro” ou “amarelo”, não diz nada sobre o mérito ou o carácter de um homem, e certamente não constitui em si um sistema de valores. Nenhum sistema político pode resumir-se ao determinismo racial, porque a raça em si não hierarquiza uma comunidade homogénea nem lhe estabelece os princípios e os valores, não é mais que um factor, importante como outros, de caracterização da identidade colectiva, mas a partir daí é a inteligência, a força moral, ou o espírito dos homens, se quisermos, que definirá a solidez, o destino e as capacidades de uma comunidade. Da mesma forma que rejeitamos as fantasias dos que pretendem que a raça não tenha relevância para coisa alguma rejeitamos os delírios dos que pretendem que a raça baste para alguma coisa.