Os verdadeiros portugueses saúdam o triunfo dos verdadeiros finlandeses.

by RNPD

Com 96% dos votos contados, a extrema-direita ficou a um ponto percentual dos conservadores, vencedores das legislativas finlandesas de domingo, após uma campanha dominada pela ajuda financeira da UE a Portugal.

Com a contagem dos votos praticamente terminada, o Partido da Coligação Conservadora, no poder, é dado como vencedor das legislativas finlandesas, com 20% dos votos.

As eleições são no entanto marcadas pela ascenção meteórica do movimento nacionalista Verdadeiros Finlandeses, que conquistaram 19,1% dos votos, imediatamente atrás do Partido Social Democrata, de centro-esquerda, que obteve 19,2%. Os centristas do Kesk são a quarta força mais votada, com 15,8% dos votos, segundo a televisão YLE.

Os resultados marcam uma forte viragem à direita da Finlândia após uma campanha eleitoral marcada pela questão da ajuda financeira da União Europeia a Portugal e a outros estados-membro em crise. Foi o movimento Verdadeiros Finlandeses quem mais capitalizou o descontentamento do eleitorado, subindo da fasquia dos 4% alcançada nas últimas eleições para quase 20%, graças a um discurso xenófobo e anti-europeu. Todas as outras forças políticas perderam assentos parlamentares.

O partido de extrema-direita do carismático Timo Soini deverá ser convidado a participar nas negociações para a formação de um novo Governo. No entanto, os sociais-democratas e os centristas serão parceiros de coligação mais naturais para os conservadores. Os resultados das eleições deverão, contudo, ditar um relativo afastamento de Helsínquia face a Bruxelas, numa altura em que a defesa da moeda única está no topo da agenda.

SOL