A nova constituição Húngara consagra a “Revolução Nacional”

by RNPD

Os críticos afirmam que a nova constituição da Hungria, recentemente aprovada, não impede a discriminação com base na orientação sexual, etnia ou características genéticas dos indivíduos. Dizem ainda que define o casamento e a família de forma a excluir as relações homossexuais e a proteger a vida desde o momento da concepção para impedir o aborto. Segundo eles a nova constituição estabelece a proeminência da fé, da comunidade e da nação sobre o indivíduo isolado, sublinhado o papel fulcral da família tradicional e do cristianismo para a preservação da nacionalidade húngara. No texto surgirá ainda a referência à obrigação de patrões e trabalhadores colaborarem com vista ao bem da comunidade.

Fonte