As eleições finlandesas e o jornalismo português de causas

by RNPD

As recentes eleições finlandesas forneceram-nos mais um exemplo do que é o mau jornalismo português, o tal que é “social e politicamente consciente e activo”. Em praticamente todos os meios de comunicação social houve uma ideia que se procurou passar para o público: a de que a “ajuda financeira” a Portugal estava em perigo por causa da perigosa subida da extrema-direita finlandesa.

Quantos desses meios de comunicação social tiveram o cuidado de deixar claro que para além da tal extrema-direita, eram vários os partidos finlandeses, todos aliás muito “democráticos, tolerantes e moderados”, a recusarem a hipótese de darem mais dinheiro a outro país (neste caso, depois da Grécia e Irlanda, o nosso) que não se sabe governar (é a terceira bancarrota desde que os democratas de Abril tomaram o controlo do Estado) e que se presta agora ao indigno papel de mendigo que exige a esmola dos que se esforçam por trabalhar e poupar?

Quantos desses meios de comunicação social deixaram claro que na Finlândia os respeitáveis e mui sensatos sociais-democratas (SDP) eram também contra a ajuda financeira? Tal como a Aliança de Esquerda e os Democratas-Cristãos? Ou que, por sinal, 60% do povo finlandês se opunha a essa ajuda?

É assim que, sub-repticiamente, se usa o jornalismo para acicatar a opinião pública contra os fantasmas habituais do jornalismo esquerdista e politicamente correcto, em particular contra o papão da extrema-direita.